Situada a uma altitude de 3350 metros sobre o nível do mar, Cuzco foi no passado uma das cidades peruanas mais impressionates, tanto por sua história, como por sua rica mescla de arquitetura inca e colonial. É a mais antiga do himisfério ocidental, tendo sido fundada no ano de 1100 A.C.

Construida em uma região montanhosa considerada a mais charmosa do planeta, Cuzco é um ponto de partida ideal para explorar o Peru, já que nesta mesma região se encuentram as ruinas de Machu Pichu e o Camino Inca.

Para quem busca conhecer a história e a cultura peruana, na cidade encontrará edifícios coloniais erguidos sobre os cimentos de pedra dos templos incas, igrejas e conventos nos arrededores do Templo del Sol. Em cada canto descubrirá os restos palpaveis do rico passado cuzquenho e de seu vibrante presente.

Devido à elevada altitude, as noites podem ser bem frias e os dias frescos, mas sempre poderá manter-se abrigado com um dos coloridos jerséis de lã tradicionais que você pode comprar em qualquer dos numerosos mercados dessa cidade.

Você verá tudo isso e muito mais, porque, também é válido mencionar que, além da incrível beleza desta zona, há também o calor de seu povo. Cuzco é verdadeiramente o lugar perfeito para aprender espanhol.

A vista de Cuzco
Panorâmica de Cuzco
A Plaza de Armas
A Plaza de Armas

Festas e celebrações em Cuzco

"Inti Raymi" - Celebrado em 24 de junho, esse festival é o mais importante do ano para os incas. Ela havia sido proibida pelos espanhóis durante a conquista do Peru, mas foi retomada no século XX. O Inti Raymi é celebrado em homenagem a Inti, o Deus inca do Sol e simboliza a eterna consagração do matrimônio entre o Sol e seus filhos, os seres humanos.

Apesar do solstício começar, científicamente, no dia 21 de junho, os cuzquenhos celebram em 24 de junho o solstício de inverno e o início do novo ano solar, isso porque o Pacha Unachaq, um relójo de Sol utilizado pelos incas, mostrava que o Sol permanecia alguns dias no mesmo ponto antes de alterar-se, em 24 de junho. Por isto, o dia 24 se converteu no Inti Raymi, o novo ano solar. Nesse dia, todo mundo se reune nas praças de Cuzco para esperar a chegada de Inti. Quando este se eleva em toda sua glória, começam as celebrções: exposições, atividades nas ruas e nas praças, música e representações teatrais em Quechua (o idioma dos incas) da ceremonia tradicional inca ao Inti Raymi. O festival do Sol é o segundo mais importante de toda a América Latina, depois do Carnaval do Rio de Janeiro.