Espanhol > Últimas Travelogues
  • Últimas Travelogues


O Flamenco
Malú Carvalho

Roupas chamativas, música, dança atraente, castanhola, Espanha. Com essas palavras pode-se resumir o flamenco. Por trás desse pequeno resumo, essa típica dança espanhola esconde uma história e um significado, não só para o povo espanhol, mas também para os mouras, judeus e, principalmente, ciganos.

O passado do flamenco é regado de dor, perseguição e sofrimento. Fortemente influenciado pela cultura cigana, e com raízes na cultura mourisca e árabe, o flamenco surgiu em uma fusão dessas culturas em um momento histórico difícil para eles. Para aliviarem o seu sofrimento, refletiam na música flamenca o espírito desesperado das lutas, esperança, orgulho e festas daquela época.

Essa, até então, música espanhola, consistia apenas no canto. Somente depois que os outros elementos, como a guitarra, palmas, sapateado, inclusive a castanhola e dança, foram acrescentados, transformando-o também em uma dança muito típica e apreciada por todos. Atualmente, diferente do passado, pode-se até tê-lo somente com dança e toque (guitarra), sendo tudo muito marcante: expressão facial, mãos e sapateado.

A roupa flamenca era composta por um vestido modesto, de maneira parecida como se vestiam as camponesas, além de usarem bijouterias ou pulseiras vistosas e uma flor no cabelo. Hoje, com a modernização e a influência francesa, pode-se perceber acessórios e vestidos com cores bem vivas e atraentes. Muito se vê do vermelho. Os vestidos são muito justos e com grandes babados nas pontas. O penteado também é fundamental para a composição do todo, deixando o conjunto mais completo.

Com seus altos e baixos, ele viveu sua época de ouro nos anos de 1869 e 1910, em que foram criados "cafés cantantes", onde as pessoas cantavam e dançavam ao som da música flamenca. Com a fama destes locais, os guitarristas se solidificaram nesse meio, e tornaram-se essenciais na composição do mesmo, criando assim a atual guitarra flamenca

A sua história foi perdida com o tempo, já que os ciganos tinham uma cultura bastante oral e, para completar, a perseguição era muito intensa. Sendo assim, fica difícil dizer ao certo, qual a origem da palavra, que até hoje ainda é meio confusa e sem uma definição concreta. Da mesma maneira, o local da sua disseminação também ainda é contestado. Porém, a maioria afirma ter sido nos arredores de Sevilha, Jerez e Cádiz. Outra curiosidade é que o flamenco espanhol não é considerado uma arte por todos. Alguns alegam que, por não conter uma raiz única, não pode ser considerado, por exemplo, uma dança folclórica.

O flamenco espanhol se divide em 3 categorias: Flamenco Jondo ou Antigo, que é o mais tradicional; Flamenco Clássico, o mais moderno e que utiliza novas técnicas; e o Flamenco Contemporâneo, uma mistura dos outros dois já citados , adicionando a eles o jazz e o fusion. Essas categorias se subdividem em palos. Os palos são estruturas rítmicas características do flamenco.

O flamenco no Brasil surgiu nos anos 50, quando os imigrantes espanhóis começaram a chegar no país. Com mais de 4 gerações de artistas de origem brasileira, ele ainda busca seu espaço no território, tendo ainda pouca visibilidade e apoio, mas com uma crescente aceitação e disseminação.

Fica evidente que o flamenco é a mais verdadeira e harmônica integração entre arte, cultura e teatralidade na Espanha. Ela, por si só, contagia e faz lembrar de um passado distante, porém marcante, de um povo que, para aliviar a dor, usou a música como a mais bela forma de arte e desabafo.



[ Volver - [ Mais artigos aluno ]

A última artigos Estudante

Antoni Gaudí arquiteto catalão

A verdadeira paella

Ibiza: o paraíso dos turistas

Viajar e conhecer Barcelona